terça-feira, 26 de outubro de 2010

Indagações de uma mulher que passou dos trinta e está bem sem assunto

A idade do turbante
Qual a idade exata que se perde a noção do que se pode ou não se pode usar? Qual a idade que é aceitável a pessoa sair na rua de turbante e achar tudo lindo? O cabelo acordou ruim? Turbante. O cabelo está sem pintar? Turbante. Não sei o que fazer para chamar a atenção? Turbante.
Vocês já repararam no número crescente de senhoras usando turbante? Isto está me intrigando. Muito. Muito mesmo.
Mas na verdade acho que é um misto de intriga com inveja, sabem? No fundo, eu queria acordar em um dia ruim com meu cabelo e colocar um turbante, queria mesmo. Até coloco um lencinho para ir à praia, tentando evitar virar loira (e não conseguindo, enfim, assunto para outro post), mas depois da praia sair de casa de turbante, seria muito simples. Seria perfeito. Quem aí pode começar a moda do turbante para pessoas que ainda não estão na terceira idade?

Guarda-chuva
Se você, minha leitora fiel, sempre achou, como eu, a coisa mais ridícula do mundo em um dia de sol, um ser vivo sair de casa de guarda-chuva para se proteger do sol, saibam que: aqui se faz, aqui se paga; não cospe para cima que cai na testa e outros bordões destes, etc, etc, etc.
Agora chamo guarda-chuva de sombrinha e, "ai" de você que ria de mim na rua. "Ai" de você que venha a me ignorar quando me ver assim, neste estado na rua, tentando não derreter, nem virar abóbora antes da meia noite. Que sol é este minha gente?

Quem é nordestino levante...
o pé. Que pé é este minha gente? Alguém me chame uma podóloga por favor?
Detalhe para a marca da havaiana...

12 comentários:

Cláudia disse...

Eu sempre chamei guarda-chuva de sombrinha, só quando mudei pra São Paulo que sombrinha virou guarda-chuva.
Porque no ES e no RJ, o povo usa como sombrinha mesmo, pra se proteger do calor, e aqui o povo usa como guarda-chuva mesmo, até porque quando sai o sol a gente quer logo colocar a cara pra cima pra ver se pega uma corzinha.
Em tempo: que pé é esse??????

beijo

Linda Carioca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Linda Carioca disse...

Guria, nem tenho ideia de quando percebemos o que devemos ou não usar... eu por exemplo não dou a mínima pra isso ! Beijos, e vai cuidar desse pé.

Faça as unhas, lixe a sola dos pés, esfolie ele todo e quando sair de chinelo mete um hipoglós para não se queimar ! Vc te unhas de um formato lindo, não deixe seu pé ficar largado !

Beijo !

MH disse...

Ah, usa um lenço no cabelo na rua tambémm, assim meio hippie... melhor que vovó-alladin de turbante! hahaha

Olha, eu nunca usei guarda-chuva como sombrinha. Mas moro em SP, né, se o sol estiver muito quente eu nem ando na rua! aproveita... em Singapura, naquele calor de rachar, as orientais estão SEMPRE de sombrinha. E manga comprida para não bronzear os braços, mas esta é outra história...

e esse pé... desencana da podóloga, tá pretinho hein? de dar inveja!

beijo

Nira disse...

Bem vinda ao time das que andam de sombrinha em prol da pele da cara, rsrsrs

Mimi disse...

gosto de lencinhos e bandanas, agora sair de turbante por ai ainda é demais pra mim e adoro sombrinhas.. qdo tá muito quente por aqui (ES) uso mesmo, com um pouco de vergonha, mas uso.

Mimi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberta disse...

Re, vc parece o Chico, conta coisas do cotidiano com uam beleza toda peculiar! Adorei!

Kakaya disse...

Caraca! Sou do ES, mas percebi que nunca usei sombrinha para fazer sombra, apesar de também chamá-la assim como meus conterrâneos.
O pé só precisa fazer as unhas, mas o pretinho com marcas de havaiana me passou uma sensação mt boa de praia e liberdade :)

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Tb passei dos 30, rs ... fazer o quê, né?

Denise do Egito disse...

Divertido esse post como, aliás, muitos outros de sua autoria. Aqui é parada certa pra diversão =]
Uma vez falei pro meu filho que quando começasse a ficar sem noção do ridículo que nem uma famosa e idosa apresentadora de TV loura e paulistana, que era para ele me internar.
Um beijo pra você

Adriana R. disse...

A Carmem Miranda enrolou um turbante na cabeça depois de uma tintura mal sucedida com 30 anos (quem nunca tentou mudar a cor do cabelo no banheiro de casa que atire a primeira pedra!). Desembarcou em NY toda enrolada. Em quinze dias todas as vitrines da 5a avenida exibiam um turbante na cara. Vai com fé garota! A baixinha já lançou a moda há 60 anos atrás. ;-)