terça-feira, 23 de novembro de 2010

O mundo das vendas na Fricotes...

Cliente é um bicho muito doido, viu? Analisando eles percebi vários tipos de consumidoras.
Algumas entram na loja para te encher de alegrias e outros para te encher de raiva. Teve uma senhora que eu adorei vender para ela, uma fluminense de camiseta, carteirinha e tudo que adorou uma bolsa de estampa bem adolescente, a filha dela dizia: Ah, mãe esta bolsa é muito infantil, olha a de bolinha marrom. E ela para não contrariar resolve comprar a que a filha sugeriu, mas enquanto eu embrulhava e a filha saía da loja eu olhei para a cara dela e não era uma cara feliz e eu disse: "Posso me meter? Olha gosto de vender para quem está feliz, leva a bolsa que você gostou, e daí que a estampa é infantil, você gostou." Ela abriu um sorriso e ficou toda feliz e me agradeceu e já saiu da loja usando a bolsa. Resultado: todo dia passava lá na loja só para me falar boa noite e bater papo contando histórias do Fluminense.
Teve a cliente que vamos chamar de "não gosto de nada". O que leva uma pessoa entrar na loja e ficar falando: "Hum, não gostei de nada, nada me agrada", 2 minutos depois, "Hum, talvez esta aqui, não, muito feia". Mais 2 minutos "Ainda não gostei de nada". A minha vontade é dizer "Se não gostou de nada, tem muitas outras lojas por aqui", mas não, fico sorrindo e enquanto isso a filha dela mexendo em tudo e me deixando doida, ao final depois de remexer tudo, achar tudo feio ela pega uma bolsa e diz: vou levar esta. Óbvio que pede desconto, afinal ela estava levando algo que não gostou. Depois de 10 minutos ela volta na loja e leva mais 2 bolsas para presente, no dia seguinte de novo e leva mais 3 bolsinhas de mão, não sem antes dizer que tudo era feio e nada era a cara dela. Vai entender?
Tem as clientes que deviam pagar por elogio, sabe? O tipo, ai que lindo, ai que fofo, ai que tudo, mas não levam nada. Existem também as meninas que vem com as mães e as coitadas tem que aprender uma aula de economia na minha loja: "Filha, se você comprar esta bolsinha, não vai ter dinheiro para comprar aquela canga que você gostou, é isso que você quer?" E eu lá, no meio do D. R. familiar.
Teve a cliente sem educação mor, que entrou na loja perguntou o preço e berrou "Nossa que caro!" eu muito fina e falando baixo disse olhando para ela "Nossa, que deselegante", saiu bufando mas deve ter se tocado, espero que sim.
Mas este universo de vendas é novo, muito novo para mim. Quando adolescente, nunca tive a minha fase de fazer um bico vendendo em loja de shopping.
Agora quando compro algo tento ser o mais simpática possível, pois sei a diferença que faz isso no final do dia de alguém, uma pessoa mal humorada pode significar péssimas vendas.
Por isso, meninas, sorriam para aquelas vendedoras bem mal humoradas, beijem as bem simpáticas, pois é dureza ficar 8 horas em pé trabalhando, viu? Por experiência própria!

PS. Ok, eu não fico 8 horas em pé trabalhando, fico sentada. E por 6 horas. E com o computador, jogando buraco. Ah! Não me faça confessar que nem trabalho tanto assim, vai?

7 comentários:

Cláudia disse...

é como os pais dos alunos que vão comprar uniformes, em janeiro:
- puxa, que caro, eu tenho de comprar pra 3 crianças, voce TEM de fazer um desconto (teve 3 porque quis, parasse no primeiro ué);
- ah, não dá, ja tenho de pagar ipva, iptu, material escolar, não dá pra jogar meu cheque pra março ou abril? (ainda bem que eu nao tenho nada pra pagar né? conta alguma...)
- acabei de voltar de férias, gastei muito, só levo se você me der desconto (hello? vc tem o filho, vc esbanja nas férias e eu tenho que bancar o uniforme do seu pimpolho? nao entendeu que eu VIVO de VENDER uniformes?)
Mas a gente sorri e contorna a situação da melhor forma possível...
beijos e boa sorte!

D. disse...

Dificil hein, rs! É cada cliente....
Com alguns desses "tipos" que vc descreveu me lembrei de várias situações que euzinha não sabia onde enfiar a cara por estar acompanhando alguma cliente do tipo "chata/deselegante" rsrs

Ak, mudei o endereço do meu blog, passa lá!

E como vai o irmão gêmeo do meu Sansão? pelo jeito faz tempo que não apronta nada, rs :P

Beijo

Linda Carioca disse...

É, a gente nunca olha o outro lado... apenas vemos nosso lado como consumidores mas nunca como vendedores. Beijos e boas vendas !

Arianny disse...

Adorei o post! Eu tenho muita dó de vendedores. Fico imaginado que deve ter uns clientes muito pé no saco, que vc tem vontade de mandar ir se f***, mas vc continua lá, sorrindo. Nunca trabalhei como vendedora, mas procuro sempre tratá-los bem sempre que vou fazer compras, mesmo os que não são simpáticos.
Mas confesso que as vezes entro nas lojas só pra dizer que é tudo lindo, fofo e depois saio sem levar nada. Mas só faço isso porque sou pobre... Se pudesse, levava tudo!
Beijos linda! Seu blog é muito show de bola!!! Leio sempre.

Nira disse...

Pior de tudo é a cliente que quer levar uma roupa, experimenta, fica um tribufu com a roupa, mas como a dona da loja está de olho em vocÊ, vendedora, você não pode ser sincera e dizer à cliente para tentar um tamanho maior. E ainda tem que elogiar pra fazer a pobre criatura sem noção voltar e comprar mais duas peças no mesmo estilo. Definitivamente não sirvo pra vendedora, rsrsrs

Vivi disse...

RÊ, que máximo vc chamar a senhoura de 'deselegante', hehehe.
Ahh, que delícia esta experiência e vc é mto perceptiva!!
Mto bom!!
Beijão Rê e boa sorte e saudades!

Kakaya disse...

Parece que esse post veio para o meu momento consumista. Aprendi a olhar o lado da vendedora depois de muitas compras. Tento ser o mais educada possível. Só não gosto quando menter sem culpa dizendo que ficou bom!