segunda-feira, 25 de julho de 2011

Vai trabalhar vagabunda!!!

Quando eu trabalhava em São Paulo pensava que a vida podia ter muito mais a oferecer, ficava frustada nos dias de sol pois imaginava quanta coisa dava para se fazer ao invés de ficar dentro de um escritório acompanhando o dia terminar pela janela de um prédio com vista para outro prédio, nos dias de chuva me frustava imaginando as pessoas felizes que ficam em casa tomando cafézinho e vendo filminhos de dias de chuva como "Curtindo a vida adoidado" entre uma soneca e outra, e dizia: "Deve existir mais da vida do que isso, tenho certeza".
Aí, me mudei para cá, para a vida no Nordeste, no Nordeste do Nordeste, no veraneio eterno. Aprendi a costurar, abri uma lojinha só minha, fechei abri outra, fechei e agora só fabrico bolsinhas e coloco em uma loja de outra pessoa, assim não preciso ficar de vendedora sorrindo o que engloba eu não precisar mais me relacionar com pessoas, não preciso mais sorrir, vender, falar boa tarde, blá, blá, blá. E penso: "Deve existir mais da vida do que isso, tenho certeza".
E cá estou eu me achando uma vagabunda sem saber que parte da vida estou perdendo, querendo horários, compromissos, encheções de saco, loucura, sanidade, e outras coisas que fazem da vida estressante para poder nos dias de folga pensar: "Puxa, que delícia de dia, ainda bem que não tenho nada para pensar".
Mas outro dia, no meio desta crise, acordei e fui andar à cavalo pela praia, um caminho lindo que passa pelo mangue e pelos coqueirais. Era uma quarta-feira ensolarada. No fim do dia encontrei uma boa amiga e vi o dia terminar tomando um cafézinho ao ar livre, batendo um papinho e pensei: "Puxa, que triste eu não aproveitar assim todos os dias da minha vida".

7 comentários:

Anônimo disse...

Olha, amiga, passar a vida tomando cafezinho em finais de tarde junto com você, pode até parecer meio louco e improdutivo, mas que nossos papos nos inspiram, ah isso inspira, vai... tenho amadurecido muito aquele projeto que conversamos naquele dia... Ah, precisamos marcar outro café daquele pra eu te mostrar o que já criei!!!rsrsrsrs... Beijo!
Cá.

Renata disse...

A gente nunca sabe direito o que quer...

semmandamentos disse...

Que deliciaaaaa que deve ter sido.
E que deliciaaaa que deve ser poder ter esse tipo de prazer.

é meu sonho. Poder viver. Assim..calmamente. Aproveite!

Thata disse...

Desculpa, mas estou morrendo de inveja. Na verdade EU QUERO MORRER DE INVEJA de você... vou ali cortar os pulsos e já volto... rsrrsrs

Renatinha disse...

Cá,
Quero ver o projetinho andando.... não esqueci do blog da igreja, viu? Vou fazer assim que tiver um tempinho.... acho que semana que vem fica pronto.... bj

Renata (xará),
Pois é... somos assim mesmo, né? Complicadinhas.... rs
bj

Sem mandamentos,
Aproveito sim, mas tudo que é demais cansa... por isso esta insatisfação momentânea... já passou...
bj

Thata,
rsrsrsr Morra de inveja então, por isso não vou contar meu dia de hj para vc não sofrer muito.... rsrsrs (brincadeirinha)
bjs
Re

Maria Ritta disse...

Rê....
È isso mesmo .......
BJS

Roberta disse...

Que linda que vc é! Parece que estamos passando por tanta coisa parecida...eu sou advogada e me mudei do RJ pra Lima/Peru (pq me casei com um peruano, ou seja, nao tem volta). Fiz tudo que tinha pra fazer (aprendi a lingua, revalidei meu diploma e agora sou advogada aqui tb)mas ainda nao consegui um emprego legal. Nesse momento estou só estudando ingles e me sentindo uma adolescente. Chato, né? Mas esses pequenos prazeres nao devem ser negados por culpa! Aproveita o que a vida te deu (eu tento por aqui). Bjus, Roberta.