terça-feira, 18 de novembro de 2008

Durante um jantar…

- Ah! Me lembrei de quando lutei com uma sucuri.
- Nossa pai, onde foi isso? Pergunto, óbviamente caçoando.
- Foi quando morei em Angola.
- Mas você esqueceu de contar esta história quando voltou de lá.
- Ah! É tão normal que esqueci, o que tem demais em lutar com uma sucuri, né?

(Nada pai, nada demais…)

23 comentários:

Déa disse...

Me acabando de rir!!!!!! O meu pai tinha uma história de cobra também, mas o heroísmo não foi dele: foi da minha bisavó (avó dele) Joaquina. Conta que eles, andando no meio do sertão do Ceará, de repente, minha bisa manda ele ficar quieto. Daí ela pega com as próprias mãos a tal cobrta que já esta enrroscada na perna do meu tio pequeno (que devia ser insensível das pernas para não sentir uma cobra se enrroscando) e mata alí mesmo.

E tinha como discutir? Rss

Beijos e obrigada pela força, viu?

Dani disse...

Nossos heróis...

Sempre!

Bju

D.Ramírez disse...

Lmebrei agora:
Fui para a fazenda e acompanhei os p~eoes para separar os bois, pois iamos vacinar(iamos não, ELES IAM) e me puseram numa cela horrivel. Pois bem, machuquei a canela, o bobo aqui foi de bermuda haha...bueno. Cegando na sede, minha filha de 04 anos perguntou oque fiz pra machuca a perna, já que sangrou um pouco, ai falei: Filha, estava atráz de um touro, ele veio prá cima do cavalo e eu pulei no touro, joguei ele pro chão e o chifre pegou na minha perna. Ah, os olhinhos dela de surpresa não teve preço. Não deu outra, ela toda orgulhoa lembra e conta isso pra todos. Falei dessa versão para dar mais emoção, pois sei o quanto isso é importante prá criança..Quisá um dia, conto a verdade, nada emocionante..rs
Besitos

Re disse...

Dea,
Não, não tinha como discutir... Tinha que acreditar, isso sim...rs
beijo

Dani,
Nossos heróis são eternos, né?
beijo

D.Ramirez,
Quer um conselho? Nunca conte a verdade... Estas histórias fantasiosas do meu pai fizeram dele meu eterno super herói, meu Big Fish... E continue contando mais e mais histórias assim para ela...
beijo
Re

Cláudia disse...

Também acho que não tem nada demais, já que a sucuri nem venenosa é, e só se enrola nos outros e quebra os ossos e dá uma sufocadinha.
Ainda se fosse com uma naja da índia, que fica com o pescoção de pé...
Por isso que ele não contou, achou que vocês nem iam dar importância... rs

beijo

Dedinhos Nervosos disse...

Ele realmente era Big, né? Que delícia ter essas histórias pra lembrar :o)
Bjos.

Re disse...

Clau,
Era uma cobrinha a toa.... rsrsrs uma minhoca praticamente....rs
beijo

Dedinhos,
Delícia mesmo... resolvi escrever esta pois estava lembrei e fiquei sozinha rindo e lembrando da cara de moleque que ele fez.... rs
beijo
Re

Paula Nigro disse...

Como ele faz falta...
Tá aí uma forma de mantê-lo presente por "aqui": relembrando seus momentos únicos.
Lindo!
Beijos, querida Re!

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

então. concordo com ele, lutar com uma sucuri é tão fácil, todo dia mesmo eu chuto uma por aqui.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Carol Bernardo disse...

Ai ai Re,
Já q meu pai nunca foi presente na minha vida (fato superado)... Fico pegando carona no seu, tá? AHAHAH!!!
Q maravilhas essas histórias!
Bjs

Re disse...

Paulete,
Obrigada... As vezes tenho medo de esquecer. Medo de nunca mais rir das histórias deles e não lembrar da sua cara de manoroto contando isso....
beijo

Cruela,
Bem vinda! Vc deve ser uma Big Fish também, depois me ensina...rs
beijo

Carol,
Te empresto as histórias do meu pai com prazer... Tem muitas...
E cadê seu blog que vc ia fazer? Hein?
beijos
Re

Isa disse...

Esses "nada demais" são os que mais nos enche de orgulho.
Sempre boas recordações, guarde-as com carinho.
bjus

Drika disse...

mas, ora bolas, ele lutava com leões todos os dias, o q é, afinal, uma sucuri perto disso?!?!
;)

Marsyah disse...

Olá! Gostei daqui.
Posso linkar você?

bjux!

Karlinha disse...

Que lindo vc lembrar tantas coisas dele!

Let´s disse...

Meu pai estava mais para um anti-herói, um Macunaíma, um Beto Rockfeler... Vc tem razão, Rê, manter as ficções de nossos pais é uma forma de mantê-los presentes, mesmo quando eles já não estão mais.
Bjo grande

Denise do Egito disse...

Rê,
Não cheguei a kutar com uma sucuri, mas já fui "enrolada" por duas pítons em Bonito...Ui!!!.Foi inesquecível e nada comum, viu?
Bjs

Carol Bernardo disse...

Re,
Voltar de feriadão é tão ruim!
Vou fazer, só não sei quando, rs!
Bjs e boa semana

vivi disse...

Que fofo ele é!
Vc tem a quem puxar. Tem muito dele aí, né, Rê!?
E esteja onde ele estiver, aposto que ele continua com este humor e fica muito feliz que a filhota dele puxou a ele....
beijos,

D.Ramírez disse...

Estou preparando seu texto em desenhos..rs..o texto do passei dos 30;)
Assim que postar te aviso, e com seu crédito no roteiro, claro..rs
Besos

Re disse...

Isa,
Nada demais mesmo...rs Para ser guardado é muito...
beijo

Drika,
Sucuris são os detalhes da vida...rs
beijo

Marsya,
Bem vinda! Lógico que pode linkar...
beijo

Karlinha,
É gostoso.... sim
beijo

Let's,
É a mamenira da gente acreditar que foi real dentro da fantasia... quando eu tiver meu filho saberei...rs
beijo

Denise,
Vc podia ser amiga íntima do meu pai... que história...rs
beijo

Carol,
Nem me fala, pois ainda nem voltei do feriado, imendei uma gripe nova...rs
beijo

Vivi,
Obrigada! Muto obrigada por me ver com estes olhos...
beijo

D. Ramirez,
Que emoção!!! Se vc deixar coloco aqui tb para as meninas verem como estou chique....rs
beijo
Re

Gabriel disse...

Ei!!
Uma semana e 1 dia sem postar!? O que é isso??

Sabe que outro dia me senti uma sucuri...
Fui almoçar com um cliente e comemos tanta carne, que no final ele disse que quando comia tanto assim, ficava deitado no sofá, igual a uma sucuri depois que come um animal...rs
Agora tenho usado este verbo: Sucurizar.(Pode colocar na sua palavra cruzada) Comer demasiado e se jogar no sofá
Bj

Anônimo disse...

Ah! Adorei o verbo sucurizar! ;))