terça-feira, 16 de junho de 2009

Ando devagar

Já tive pressa para aprender a escrever, para crescer, para amar, para casar, para me formar, para saborear, para trabalhar, para viver.
Hoje quero a vida leve, o amor sereno, o brilho singelo, o amargo doce.
Quero o sol do outono e o calor do inverno.
Quero que tudo ocorra lentamente para eu curtir cada segundo.
Quero que as manhãs durem o dia todo para que a praça com meus cães seja longa, sem hora marcada, só nossa.
Quero que a brisa venha e leve o meu peso. Meu choro. Meus sonhos.
Quero suspirar sem sentir uma dorzinha lá no fundo.
Quero não sentir medo do novo, do inseguro, do sofrido.
Quero a leve sensação de que recomeçar é bom e vale a pena.
Quero me olhar no espelho e lembrar dos sorrisos que dei.
Quero, quero… Quero tudo, mas quero sem pressa, pois ando devagar.

15 comentários:

Daniel Ribeiro disse...

Parabéns pelo texto. Eu também já tive pressa de muita coisa e hoje aprendi a ser paciente e aproveitar cada momento, seja ele bom ou ruim. Nos bons eu guardo a lembrança, e nos ruins eu guardo a lição.

Cláudia disse...

Acho que comigo é o contrário: tudo aconteceu muito cedo, e agora eu tenho pressa...
Mas quem sabe não é isso que vai encontrar na sua empreitada?
beijo

vivi disse...

Que lindo, Rê...
Acho que, com o tempo, vamos aprendendo a escolher o que queremos... e vamos sabendo que as coiass acontecem no tempo certo.
Acho que eu só quero estar é preparada pra vida... Só..rs
E amo a menção indireta à música do 'Ando devagar pq já tive pressa'...etc...É linda!
Beijão

Gabriel disse...

Rê,

"...Um tempo para cada coisa embaixo dos céus..." Já dizia o Eclesiastes!

Um beijo,

PS: Tô arrumando um tempo para comentar nos blogs que leio e escrever no meu também.

Outro Beijo

Roberta disse...

Rê, qeu texto lindo!

Também quero tudo isso de forma serena, mas surpreendente...
Pra que correr tanto?! Se as coisas automáticas da vida já nos levam tanto tempo, que o tempo que nos resta seja aproveitado para que nos encantemos com a vida e que ela tambpem nos encante!

Um beijo!

Dani disse...

Rê,

O suspirar sem a dorzinha é que está difícil...

É o famoso "E se..."..rs

Bjus"

Borboleta. disse...

É, Rê... realmente... muito parecido com as coisas que sinto..rsrs...não é a toa que acompanho cada letra que escreves...Parabéns pelo texto!

Flávia D. disse...

Lindo! Ande devagar sempre que puder!
bjos

disse...

muito bonito isso. Eu preciso aprender, as vezes quero fazer tudo rápido e não aproveito nada.
Ou não faço nada

Renatinha disse...

Daniel,
Obrigada pelas palavras, se ecaixam muito bem no meu atual momento.
beijos

Clau,
Espero que sim. Espero que eu encontre a calma...
beijo

Vivi,
Se estiver preparada para a vida já basta? Isso é tudo! Obrigada e muitos beijos

Gabriel,
Lindo!
beijos

Rô, se encantar com a vida pode ser o segredo da felicidade?
beijos

Dani,
Acertou, o suspirar sem dor é o mais difícil...
beijos

Borboleta,
Obrigada...
beijos

Flávia,
Correr nunca mais, acaba rápido demais isso tudo....
beijo

Ká,
Não existe regra, apenas acho que cada um tem que encontrar seu ritmo, né?
beijos
Re

Denise do Egito disse...


É nas pausas do tempo que a gente se descobre, se olhando por dentro com calma e se conecta com Deus!
Um beijo pra você

Ana disse...

Rê, mais uma vez senti uma sintonia entre suas palavras e meus sentimentos. Será que é da idade??? Afinal, passar dos trinta é um grande aprendizado.
Beijos

Renatinha disse...

Denise,
Preciso mesmo me conectar com algo, se o nome dele é Deus eu não sei, mas olhar pra dentro tem me feito bem.
beijos

Ana,
Passar dos 30 ensina sim, e percebemos que vivemos todos os mesmos dilemas... Como chegar aos 40 é o maior deles...rs
beijo
Re

Dedinhos Nervosos disse...

Lindo texto, Rê, cheio de sensibilidade... adorei. Acho que eu sempre caminhei meio lentamente, como se o tempo nunca fosse passar e isso não foi bom para mim. Estou tentando correr atrás do tempo perdido agora. Espero que vc se encontre nesse novo ritmo :o)
Beijos!
Ps. Teve tempo de ler o roteirinho? rs

Paulinha Costa disse...

Eu queria poder andar assim devagar, queria não ter pressa, queria não pensar a mil por hora... ai que isso cansa demais!
Eu ainda não consegui, mas desejo um dia!
Adorei o texto, sua sensibilidade toca a gente com se fosse um carinho.
Bj