quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O primeiro...

beijo, o primeiro amor, a primeira dor, a primeira alegria plena, a primeira decepção, o primeiro susto, o primeiro choro contido, o primeiro "eu te amo", seguido de um "eu também", o primeiro amor platônico, a primeira carta de amor, a primeira perda, o primeiro ganho.
A primeira falha, a primeira mentira, a primeira amizade sincera, a primeira troca, a primeira trova, a primeira linha, a primeira palavra, a primeira certeza, o primeiro engano, o primeiro sorriso, o primeiro jantar, a primeira noite, o primeiro dia, a primeira certeza.
A primeira lambida, a primeira gargalhada, o primeiro suspiro, a primeira palavra, o primeiro cheiro, o primeiro abraço, o primeiro arrepio, o primeiro adeus, o primeiro suspiro, o primeiro frio na barriga, o primeiro choro compulsivo, a primeira saudade que dói como se fosse a primeira vez todos os dias.
O primeiro sim, o primeiro não, o primeiro senão, talvez, pode ser, até breve, o primeiro até um dia, sem certeza, sem previsão.
A primeira estrela cadente, com o primeiro pedido na primeira esperança de que a segunda vez será diferente do primeiro sonho, do primeiro beijo, o primeiro amor, a primeira dor...

4 comentários:

Ana Paula Britto disse...

Oi Rê!!!
Como eu sempre digo: a esperança é a última que morre. De vez em quando eu desanimo mas eu sou "brasileira e não desisto nunca!!!"...hahaha...
Beijo querida, bom carnaval.

Pri... disse...

Poxa, Rê... Tem vários "primeiros" dos quais eu não me lembro mais. Acho que sou mais ligadas nos "últimos" porque são os que fazem parte de mim hoje. Mas uma coisa é fato: sempre acredito que os "próximos" hão de ser melhores! rs

Bjos!

Roberta disse...

LIN-DO!

Vivi disse...

LINDA!
LINDO!