terça-feira, 17 de outubro de 2006

Os Excêntricos parte II

Minha irmã não pode usar vermelho senão fica de mal humor, e nunca aprendeu a andar de bicicleta.
Minha mãe jura que outro dia viu um duende, bem pequenininho acenando para ela.
Minha Dinda comeu a própria lente de contato e já atropelou um alejado.
Meu pai vê e se comunica com extra-terrestres, uma vez até promoveu um encontro com umas pessoas estranhas que ficavam ouvindo gravações de outro mundo.
Meu tio Antônio falava sozinho na rua.
Uma tia da família, bem feia, andava na rua fazendo careta, para todo mundo olhar para ela e o marido dela achar que estava sendo paquerada.
A avó do meu pai era tão gorda que no enterro o fundo do caixão caiu, e uma vez ela entrou num elevador e ele foi direto para o poço.
Minha avó se chamava Fermina e gostava tanto do nome Eulina que acresentou ao seu e virou... Fermina Eulina.
Meu tio Heleno Mário virou nome de rua no Rio, uma rua que começa com um bar e termina com outro… bonita homenagem a um boêmio.

7 comentários:

Ana disse...

Caraca... olha, são excentricos, mas vc deve se divertir muuuito com tudo isso! :)

Pinho disse...

Re te conheco ha um tempao, uns 15 anos acho, sempre te achei bem normalzinha, sera que estou enganado??
to comecando a achar que vc sabe esconder suas esquisitices muito bem rsrsrsrs
bjs

Heleninha disse...

hsuesahesuehusaehueae
adorei!

=]

ric disse...

Bem, mas e suas excentricidades, Renata ???

------------

Gostei da tia esperta !!

• kel • disse...

FANTÁSTICO !!! HAHAHAHAHA sem palavras sweety....ê familiazinha hein?

Gastón disse...

E você tem um blog ;0)

Cláudia disse...

AMEI A IDÉIA DA SUA TIA FEIA!!!
A MELHOR, DE LONGE, DE TODOS OS TEMPOS!