segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Samba no pé

Eu e umas amigas fomos desfliar na Unidos da Tijuca no Rio. Foi uma experiência maravilhosa, primeira vez na Sapucaí.
Antes do desfile, aquela empolgação, fantasias, pensar na maquiagem, decorar o samba, ver se o sapato está apertado, ver o horário do metrô, enfim…. Deixar tudo sob controle.
Chegou o grande dia e às 3 da manhã saía a nossa escola, preparativos prontos, chegamos a tempo, samba decorado, fantasia perfeita, sonho de aparecer na Rede Globo e a Lanica, minha amiga, pergunta: - Rê, você acha que devíamos saber sambar?
Bateu o desespero, e agora? A gente ia levantar os indicadores e pronto? Nada de samba no pé?
Aí a Lanica teve a idéia brilhante de só balançarmos o chapéu com cara de quem, no pé está sambando… Fácil, fácil.
Treinamos um pouco e fizemos enquetes, e todos que olhavam o balançar dos nossos chapéus achavam mesmo que estávamos sambando.
Missão cumprida, aprendemos a sambar, ou melhor fazer cara de quem sabe sambar, e… hora do desfile.
Lá fomos nós às vezes com os indicadores pra cima, mas na paradinha balançávamos os chapéus enlouquecidamente enquanto nossos pés permaneciam imóveis, pois na verdade nem sabíamos o que fazer com eles.
Não é que enganamos a Rede Globo?

3 comentários:

MH disse...

eu também sambo assim hahaha
morro de inveja (do tipo bonzinho, manso) de quem sabe sambar direito...

Pinho disse...

Bom, sou testemunha que a tatica deu certo, pois um ano depois, desfilei com a Re na mesma Unidos da Tijuca e antes do desfile ela nos ensinou o famoso samba do chapeu. rs

Pinho disse...

Bom, sou testemunha que a tatica deu certo, pois um ano depois, desfilei com a Re na mesma Unidos da Tijuca e antes do desfile ela nos ensinou o famoso samba do chapeu. rs