quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Aline, Dona Flor, Zelda Scoth, Renata Cintra?

Ter um marido dá trabalho. Imagina dois? É caso para enlouquecer, virar lésbica, tomar rivrotil, sair pelada gritando, vocês não acham?
Pois bem, eu agora tenho dois maridos. (Óóóó mão na boquinha de susto?) Achei que a vida estava calma demais, então, um amigo do Renato estava muito tristinho em São Paulo, quase enlouquecendo naquele processo todo que eu já vivi e chamamos ele para morar com a gente. Chegou cheio de bagagens, vara de pescar, bagunça ao cubo e se instalou.
Agora enquanto um marido sai para trabalhar outro fica em casa e vai para a praia comigo, depois faz o almoço, afinal este meu novo marido é chef de cozinha internacional (está bom pra você?), e a noite enquanto um marido dorme de cansaço do trabalho, outro adora ver filmes até tarde comigo.
Enquanto um prepara um peixe com molho de manga para mim, outro fica tomando cerveja.
Quando brigo com um, vou bater papo com o outro e vice versa.
Quando a bagunça de um eu termino de arrumar, a do outro já está pronta para a arrumação não ter fim, infinitamente.
Quando os dois se unem nas suas conversas e divagações eu me excluo no meu cantinho feminino para não pirar.
Este meu novo marido é muito atrapalhado e distraido o que me faz ter acessos de riso intermináveis.
Estamos pensando em montar uma banda chamada "Os retirantes", sobrou para mim tocar baixo, coisa que não sei nem como começar, mas tempo é o que me sobra nesta nova vida.
Só fico pensando que será muito triste quando ele for embora do nosso triângulo nada amaroso e quiser sua própria casa, pois a vida ficou muito mais divertida assim.
A vida é fácil para vocês na cidade grande? Aqui em Porto das Galinhas, bairro pacato de Ipojca nos cafundó de Pernambuco nada é simples, nada é básico, nada é calmo.

19 comentários:

Anônimo disse...

Triângulo amaroso é vocabulário novo?
Pô, Re, sacanagem, né? Eu aqui sem ninguém em você com dois???
Tô arrumando as minhas malas e indo praí agora!
Beijos cheios de inveja...
Paulete.

Anônimo disse...

Eu quis dizer: "eu aqui, sem ninguém, e você com dois".
Tirei sarro de vc e acabei errando...
hahahahahaha!!!

Ana disse...

E esse marido dois é solteiro? Bonitao? hehehe

disse...

Bom isso hein!
Só não gostei da parte da bagunça (em dobro) kkk

Beijos

Renatinha disse...

Ah! Paulete me zoando... rs
é triângulo não amoroso! rsrsrs quer? vem sim... rs
beijos

Ana,
Solteiro, interessante, narigudo... rs
beijos

Dê,
É sim a pior parte! rsrsrs
beijos
Re

MH disse...

Hahaha, e você achou que ia ter uma vida calma... Além do Zezinho, dois maridos!
Aprende a tocar baixo, acho o máximo!! É um instrumento FUNDAMENTAL, e deve ser bem gostoso de tocar...

beijo e boa sorte, mal posso imaginar a bagunça de DOIS homens!

Cláudia disse...

Jura que é narigudo????
Num tô podendo...
Também to estressada, precisando mudar de ares bla bla bla
Onde eu pego a senha?
beijo

Roberta disse...

O seu segundo marido é comprometido? Em caso positivo como o que ou quem? Gosta de violão, leitura, proseado até altas horas? Tem telefone? hehehe...

Beijos...

Renatinha disse...

MH,
A bagunça é inimaginável... rs vou aprender sim, depois conto.... rs
beijos

Clau,
Para os amigos não tem senha é que nem brincadeira de criança: "Falei primeiro!!!" Aí vc leva... Ainda tem um quarto sobrando... rs
beijos

Roberta,
Solteiro, toca guitarra, lê muito, e bota assunto até de madrugada... rs
beijos
Re

Anônimo disse...

Re,
o teu 2º marido sabe da propaganda que tem feito dele?
E se ele quiser ser fiel a você?
Beijos,
Paulete

ANNA disse...

Uia que maravilha!!!!
Creio que a parte da bagunça pode compensar os benefícios de se ter dois homens em casa.
É com eu sempre digo aqui na empresa: Se eu gostasse de mulher, tinha casado com uma e tinha feito faculdade de pedagogia.
Mas ecolhi caminhos bem diferentes justamente porque, fala sério, os homens tem seus encantos. E eu acho infinitamente mais fácil conviver com homens do que com mulheres, trabalhar com homens então, é uma maravilha, muito mais tranquilo (bendito momento em que eu escolhi a engenharia)!
Beijo pra vc, Zelda, ops, Re
urbAnna

Dedinhos Nervosos disse...

Pois é, e vc achando que ia ficar aí sossegadinha no seu canto, né? Ainda bem que não! ;o)
Beijos, Frô! rs

Dedinhos Nervosos disse...

Ahhhhhhh, tb quero pegar a senha e tô repensando minha ida para PG depois do carnaval, heim?! Sem maiores interesses, claro! ahahahah
+ bjo!

Renatinha disse...

Paulete,
Não faço propaganda dele não... Não quero que ele vá embora...rs
beijos

urbANNA,
Sabe como é, eu tb sempre tive mais amigos homens, acho que é uma relação mais simples, menos cobranças...
Mas eu nnao teria talento para fazer engenharia, ia ser tudo Palace 2...rs
beijos

Dedinhos,
De sossego aqui não tem nada!!! A vida aqui é tão agitada que esqueço que moro numa vila... rs
Pensando bem, Pipa n˜åo é tão legal, Fernando de Noronha muito menos....rs
beijos
Zelda... ops Re

Cláudia disse...

POSTAFOTOOOOOO!!!!!
E me busca depois de amanhã, seis da tarde, no aeroporto - porque amanhã estarei em Curitiba, doando coxa e bunda para a urbAnna - vixe, pegou meio mal né rs

beijo

Eu e Ele disse...

huahuahua...

Eu sempre dou risada das suas histórias...

Eu.

Mulher Solteira disse...

Pelo visto cheguei atrasada na redistribuição de renda, né? Ainda dá tempo de passar a sacolinha?

Rê, seguinte: não tô podendo ir até Porto de Galinhas no momento, mas se por ventura o narigudo tiver que voltar para São Paulo, eu estarei esperando de braços abertos. Prometo ajudar a espantar essa tristeza do moço, sem pedir (quase) nada em troca.

Em tempo: solteiro, violão, leituras, conversas, madrugada, chef, narigudo... Tem certeza que esse ser existe???

Roberta disse...

Re, to quase concordando com a mulher solteira.. ele existe mesmo?

To refazendo os cálculos financeiros e procurndo nos sites os voos mais em conta pra PG...hehehe

beijão.

Vivis disse...

Nossa, gente, a mulherada adora um nariz!!!!
Qual é o chamariz do nariz, hein, hein!?
Pensamentos obscuros dominando minha mente...hehe.

Zeld...ops, Rê, JUBA e LULA, OUUU!

(amigos homens, cá entre nós, dão menos trabalho, não? rs) Beijao Re!