terça-feira, 15 de junho de 2010

O amor, simplesmente acontece



Certo dia chovia, chovia muito, choveu dia e noite sem parar, choveu até alagar a rua, a praça, a cidade. Choveu. Chovia. E iria continuar chovendo.
O portão de casa se abre para meu marido sair, algo que veio com a chuva corre na direção dele, se protege em suas pernas, se agarra cheio de medo, o que será isso cheio de lama? Lembrava levemente um gato. Ele pega no colo e me acorda. Me mostra o que a chuva nos trouxe de presente, mais um presente com 10 cm de pelo, sem dentes, esfomeado e cheio de amor para dar. Dou banho nele, ou nela, não sabemos ao certo o sexo do novo amor da casa. Mas chamamos ele de little, little love, little gato, little cat... infinitos littles cabem nele, nome provisório mas que combina com definitivo. Serzinho provisório que chegou em uma casa cheio de provisórios que se tornam definitivos, conquistando seus espaços.
Quando foi apresentado aos outros gatos, todos sairam correndo com medo de tamanha falta de jeito do "little", menos a minha Biscoitinha que adotou ele com todo amor. Castrada não sabia o que era ser mãe, agora sabe. Deixa meu "little" mamar nela, mesmo sem leite. Dá banho nele, mesmo sem ter saído de dentro dela. Ama ele, mesmo sem entender o que é amor e para que serve o amor. Só sabemos que eu e Biscoitinha aprendemos juntas uma coisa: que o amor, simplesmente acontece.

*nota da blogueira: comunico a São Francisco que minha cota está encerrada, não aceito mais nenhum animalzinho aqui, entendido? Estamos conversados? Hein? Olha que te pego na saída.

12 comentários:

Ana disse...

Ahhhh Biscoitinha então adotou o pequeno ser? Que lindo! A Mel bem que podia dar leitinho pra ele hein...

To vendo que vc já ganhou mais um gatinho em definitivo. :)

Lilian disse...

Que fofura!!!!
O amor é maravilhoso!

Dedinhos Nervosos disse...

Ahhhh... Rê! Que coisa mais fofa!!! Impossível recusar um serzinho assim, né? Ainda mais quando implora por proteção.

E duvido que seja o último. Sua boa fama já deve ter ultrapassado as fronteiras de PG! ahah

Beijos!

Roberta disse...

kkk...sempre cabe mais um.

VaneZa disse...

Eu estava lendo o post do Zézinho, que triste. Mas ele tem o costume de fugir? Danado, heim? E essa coisa fofa que chegou em seu lar agora. Quanta tristeza e alegria ao mesmo tempo. E se tem mais gatos na casa, como faz pro Zézinho não pegar eles? Eu só tenho uma gata, a Cecília, e quatro cachorros, e vou dizer... eu corto um dobrado, já cheguei a tirá-la da boca de um deles por duas vezes. Ela é danada, parte pra cima. Não sei a quem ela puxou esse gênio ruim, eu acho que foi do pai, mas o pai de que foi de mim, a mãe.

BeijozZz... e que o Zézinho retorne logo.

Vivis disse...

Simplesmente 'acontece'...Que lindo, Rê!!!
Parabéns, viu!
Vc deve ser uma das filhas mais queridas do São Chico!!!
Um exemplo!
Beijao

MH disse...

Lindo!!!

Agora, você é um verdadeiro imã, hein? E nem adianta avisar São Francisco, daqui a pouco aparece mais um perdido... a única outra solução seria você cuidar e tentar achar alguém que crie depois! rs
ONG Passei dos Trinta (bichos de estimação!)

beijo e felicidades nessa casa cheia de amor!

Cláudia disse...

Re,
fala com as meninas do Adote Um Gatinho e cria uma sucursal em Porto de Galinhas.
É uma coisica fofa esse provisorinho nem tão provisorinho assim!!!! Quem resiste a um filhotinho de gato carente?

beijos

Nessasc's disse...

Renata, achei seu blog no Posto de blogs, adorei as imagens do gatinho... Tadinho, perdido na chuva!

Parabéns pelo blog

Kakaya disse...

EEeeEEe!

Mais um!

Denise do Egito disse...

Que lindinhooooooooooooooo. E que sorte a dele (ou dela) em "invadir" sua casa, né? Adorei!
Um beijo pra você e parabéns pela sua atitude em abrigá-lo

Silvia Saraiva disse...

Q lindo Rê!! Parece q eu tô vendo a cena... E qto ao seu pedido, hahaha... duvido q ele lá em cima vá te dar essa trégua. Seu coração sempre cabe mais um, é ou não é?? rsrsrs... Bjos, saudades!!