terça-feira, 25 de julho de 2006

As japonesas

Mais um quase amor que me deixou por tão pouco.... lá pelos 18 anos, estava saindo com um mocinho do bairro, o Ivan. Segundo encontro, ele me liga e diz, desce que vou passar aí com uns amigos...
Xi, te apresentar aos amigos significa ser quase namoro firme, preciso me comportar, ser simpática... vamos lá.
Toca o interfone e desço.
Na entrada do meu prédio tinha um carro parado e uma 5 japonesas, pensei: - Ele gosta da comunidade.
Cumprimento as meninas, dois beijinhos, prazer Renata. Dois beijinhos, muito prazer Renata, oi! muito prazer Renata e entro na parte de tras do carro e sento.
Estranho a demora para elas entrarem no carro, mas tudo bem, olho pela janelinha e do outro lado da rua vejo. Ele. O Ivan. E seus amigos. Sentados na calçada. Rindo de mim.
Em menos de 1 segundo vejo japonesas se entreolhando, porteiro me dizendo que ele estava do outro lado da rua, amigos dele chorando de rir, e o Ivan, com cara de quem percebeu neste momento que era o fim...

6 comentários:

Pinho disse...

Re adorei, como é bom rir das trapahadas alheias ne

KIKI disse...

Rena!
Se bem me lembro dele... acho que vc não perdeu muita coisa!!!! hahahahahaha
Bjs

Ana disse...

Gente, imagino a vontade de se enfiar num buraco... que vergonha!
Mas, considerando o comentário da Kiki, nem foi tão ruim assim :)
BJs

Ricardo disse...

Azar do Ivan, né Renata ... hehehe mas que foi engraçado foi !

Anônimo disse...

Sweety, essa história é uma das minhas preferidas....hahahaha adoro ela! Bjos Mimi

D.Ramírez disse...

kkkkkkkkkkkkkkk...pesnei qeu fosse distraido, mas vc ganha..rssssssssssssssssssssssssss
Besos