quinta-feira, 27 de julho de 2006

Meus herois

Eu e meu marido casamos e fomos morar em Recife, lá aprendemos muitas coisas... falar e entender um vocabulário novo e nunca deixar os cachorros sozinho em casa foram as melhores lições.
Um dia cheguei do trabalho umas 7 da noite, tento entrar em casa e nada de conseguir abrir a porta, existia uma tranca por dentro, mas era impossível estar fechada pois não havia ninguem em casa.
Chega meu marido e nada de conseguirmos abrir a porta, e nisso os cachorros não paravam de chorar... Provavelmente eles trancaram a porta. Chega a minha cunhada que era a dona do apartamento e... nada.
- Vamos arrombar... disse meu marido. (porque homem acha que violência resolve tudo?)
- Não, vamos ligar para os bombeiros. (eu e minha cunhada, bem mais sensatas)
Ligamos, toca, espera, atendem.
Qual é a emergência?
- Meus cachorros se trancaram dentro de casa. Preciso urgente que salvem eles... (achei a frase meio exagerada, mas eu estava falando com os bombeiros, poxa, nunca tinha pensado em como falar com eles)
A mulher responde do outro lado, que dentro de meia hora estariam no local.
Meia hora, 1 hora.. e nada...
Meu marido chamou um amigo e tiveram a brilhante idéia de serem bombeiros por um dia, pegaram uma escada e acharam que fossem chegar no segundo andar com ela, depois imaginaram que podiam ir até o terceiro, entrar no apartamento do vizinho e se jogar para o segundo andar, nisso vão acumulando pessoas na rua curiosos com as façanhas e indignados com os latidos dos cachorros.
Ligo para os bombeiros de novo:
- Moça, eu continuo esperando, (resolvi dramatizar) tem uma panela no fogo, 2 cachorros e uma gata sozinhos em casa!!!
- Mas a senhora não havia mencionado a panela no fogo antes. Responde ela com ar de desconfiança
- Ah! Eu tinha me esquecido!
Droga, agora ela está com raiva de mim e nunca mais vai mandar o bombeiro.
Mais um tempo, curiosos se dispersando... Ligo de novo
- Moça, eles estão lá no segundo andar sozinhos.
- Segundo andar??? Nossa escada não chega até o segundo andar.
- Mas como não??? Vc não tem aquela escada magirus???
- Temos minha senhora, mas não é usada para qualquer emergência.
Eu não tinha mais argumentos, meu marido quase caiu do terceiro andar, a escada magirus era grandiosa demais para salvar meus cachorros, a mulher me odiava pela mentirinha da panela no fogão. Acho que vou partir para a violência, arrombar a porta.
Quando já desanimados lá pelas 11 da noite ouvimos a sirene.
- São eles, são eles... (parecíamos crianças vendo o caminhão se aproximando de nós, os nossos olhos brilharam, foi uma emoção única, os nossos heróis...)
Juntam mais curiosos, tentam colocar a escada, que cabe bem até o segundo andar, sobe o bombeiro (meu herói, ou melhor herói da minha porta), rasga a tela, entra, cachorros e gata felizes, destranca a porta e procura a panela no fogão...

5 comentários:

Pinho disse...

Nao o que mulher tem contra arrombamentos, concordo com o Renato teria arrombado e evitado os bombeiros rs
Adorei

KIKI disse...

Arromabar a porta e perder a chance de imaginar a chegada de um bombeiro... - como naqueles filmes americanos???!!! hahahahahaha
Claro que não!!!!
Bjs

Ana disse...

e ai? e ai? Vc tomou bronca dos bombeiros pela mentira? Continua a historia!!!
Beijos.

Pinho disse...

Agora a pior situação seria tentar arrombar a porta e nao coseguir
Querer dar uma de machao e sair com um ombro deslocado rsrsrrs

Heleninha disse...

Oi, Rê!
Adorei teu blog!
Os textos são ótimos!
Saudadesss!
Vamos combinar algo quando eu voltar pra sp?
Beijos!