sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Caralho

Meu pai quando falava palavrão, na hora olhava para a minha mãe, que já estava com o famoso "olhar fulminante" em sua direção. Aí, ele, com aquele ar de menino falava:
- Não é caralho, caralho... Não é caralhão, é caralhinho, um caralhinho bem pequenininho. Minúsculo caralhinho. - E ria feito criança por ter dito 6 "caralhos" em uma só frase.
Bobo... Mas até deste diálogo bobo tenho saudades. Caralho.

14 comentários:

Felina disse...

Sou sua cúmplice desse sentimento.
Tb sinto saudade dessas piadinhas de menininho do meu pai....Saudades por completo.
Pra mim,quando criança,ele era meu super-herói.Depois de crescida,vi que aquel meu super-heroi era nada mais nada menos do que um menininho sapeca em corpo de homem maduro feito e responsável.
Mas continuava a ser meu super herói assim mesmo...

beijinhos linda

Coringa disse...

kkkkkkkkk Adorei seu causo... Meu pai melhorou muito com a idade. A gente se diverte horrores. Ele é pirracento como eu...

Paula Nigro disse...

Amo teu pai!!!
Beijos

isaBela araújo silvA disse...

é um caralho mesmo.
e adoro as histórias dele.

Paula Nigro disse...

Um complemento da minha mensagem anterior:
Seu pai era do CARALHO!!!
Beijos

Dedinhos Nervosos disse...

Ai, é tão bom "Ouvir" histórias do seu pai. Eu sempre me divirto com pessoas que crescem sem perder o ar moleque que deveria permancer em todos nós.
Bjos.

Ps. Tomara que liberem logo o blog no trampo, heim???

Karlinha disse...

Que lindo ele!

Re disse...

Felina,
Sempre serão heróis... pena que sem super poderes....
beijo

Coringa,
Com a idade, o meu só piorou.... rs
Mas era bom. Muito bom...
beijo

Paula,
Ele ia amar tantos caralhos sendo ditos.... rs
Obrigada!!!!
beijo

Isabela,
Sempre que me lembrar de uma história dele, coloco aqui, ta?
beijo

Dedinhos,
Tudo liberado!!!
A tristeza durou pouco... rs
beijo

Karlinha,
Obrigada!
beijo
Re

Rubicreide disse...

Seu pai parece ser do CARALHO!!!

Re disse...

Rubi,
Ele era do caralho mesmo... Pena que as pessoas vão deixando a gente com a sensção de "caralho e agora?"
beijo
Re

Carolina disse...

Ai saudades de pai, é bom, mas dói porque eles são eternos bobões bancando adultos. De vez em quando meu, dava umas " escorregadas na banana" e ríamos muito das loucuras dele.

O hábito de fazer piada em momentos de tensão e falar palavrão em momentos desgastantes vem dele. E sigo no costume...

bjos

Cláudia disse...

Quando o meu se for, sei que vou ficar me lembrando das bobagens que ele dizia ou fazia, só de molecagem, com minha mãe tentando corrigir...
A gente não esquece nunca, né, Re?
beijo

Ana disse...

São as pequenas coisas que mais fazem falta...

Déa disse...

Pode acreditar... Tenho falta até dos puxões de orelha...
Beijos