segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Cumpadre


Era assim que eu chamava ele. Ele me chamava de cumadre. Toda segunda durante 1 ano da minha vida, lá estava ele na agência onde eu trabalhava, me recheando de idéias, humor, inspiração e, principalmente, suspiros.
Obrigada "Seu" Ítalo por me fazer tentar ser publicitária, obrigada por no meio de sua noite de autógrafos parar tudo quando me viu e vir todo contente me mostrar sua nova gata vira-lata, obrigada por acreditar no meu talento, por me ensinar e me motivar.
Nestes 84 anos vividos, deixou muitos briefings, story boards, slogans e corações seguidores da sua história e garra.
Sinto nunca ter me despedido, nem nunca ter te dito o quanto te conhecer fez a diferença na minha vida.
Obrigada e até a próxima campanha.

Foto: divulgação

3 comentários:

Claudia disse...

Tem pessoas tão especiais em nossas vidas,que muitas vezes se vão sem nos dar a oportunidade de dizermos isso a eles....Infelizmente.Mas tenho a certeza de que eles fazem o que fazem sem esperar gratidão,mas fazem por eles mesmo.Pela auto-felicidade sentida em fazer vc feliz por um instante....

Cumpadre meio que segundo,ou terceiro pai né ?

Guarde exatamente esses momentos bons que ele te passou e repasse vc a alguém...Pra fazer a diferença a outrem...

beijinhos

Re disse...

Claudia,
É isso mesmo... Vc resumiu muito bem.... Espero um dia ter a grandeza para ensinar para alguém tud que aprendi com ele....
beijo

Dedinhos Nervosos disse...

Andei meio sumida, né? E que pena que ao voltar, encontrei essa triste notícia. Sinto muito, mas fico feliz por alguém como ele ter feito parte da sua vida, compartilhando seu talento e carinho com vc.
Bjo grande.