quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Velha infância

Hoje senti saudades de uma infância que não foi a minha, não morei em casa com pé de cajú, não tomei banho de esguicho, não ralei meu joelho caindo de árvores, não cuidei dos gatos de rua, não peguei perereca na mão para ver se era gelada, não tenho cicatrizes de pular muro, não cortei o rabo da lagartixa... Podia ficar aqui infinitamente contando coisas que senti falta na minha infância por morar sempre em grande cidade, na metrópole que nos anos 70 eram mais seguras, porém de pedras e concretos, com salões de festas e playgrounds.
Hoje fechando meu portão fiquei parada revivendo esta infância distante que não foi a minha. Três meninas passavam pela praça que tem em frente de casa, voltavam da escola com suas mochilas, rabos de cavalo e uniformes quando viram uma mangueira regando a grama, se olharam, largaram as mochilas e embaixo do sol de meio-dia se deliciaram ali, na água, nos esguichos rodando, corriam atrás dos jatos com seus uniformes e de novo pulavam para pegar mais água, empurravam uma a outra, rolavam na grama e se molhavam mais.
Fiquei ali parada por minutos que pareceram horas, pois lembrei da sensação de roupa molhada no corpo, quis ser criança, me juntar a elas, brincar de pega-pega, esconde-esconde, polícia-ladrão, queimada, molhar meu uniforme branco, revivendo algo que nunca vivi.
Quando acabou a brincadeira, elas pegaram as mochilas e retomaram o caminho de casa, com um sorriso lindo e encharcadas. Eu entrei em casa sorrindo. Sei que a mãe delas vai dar a maior bronca, brigar, esperniar, pois ela não vai entender como essa brincadeira foi importante para elas e para mim.

7 comentários:

MH disse...

Ah, eu até que fiz várias dessas coisas... Cresci na cidade, ainda que no interior, mas tinha o clube, a fazenda, as casas alugadas para temporadas na praia...
É realmente uma delícia!

Lembra da propaganda, acho que do banco do brasil, das velhinhas pulando na poça d'água? Quem disse que a gente não tem mais idade pra fazer tudo isso??

Rafael Andrade disse...

Quando eu vejo uma criança bitolada em vídeo game, celular ou qualquer outro aparelho eletrônico, juro que sinto uma certa preocupãção com o futuro da nossa espécie !!!!

disse...

Concordo com o Rafael. As crianças hoje passam a infancia na frente da tv ou do computador, não sabem se divertir sem ele, o que será do futuro?

Fiz muitas dessas coisas, sempre morei na cidade mas em casa o que facilita. Lembrei de um teatro que fiz no quintal com 2 vizinhas e os parentes de todas assistindo, kkkkk (estava uma droga mas as familias amaram)
Ainda outro dia tomei banho de mangueira junto com os cachorros, uma farra, rsrs
Bom feriado!!!
Bj

Ana disse...

Ah que delicia!!

Se fosse aqui em sp provavelmente elas sairiam correndo do colegio e entrariam no carro blindado guiado pelo motorista...

Paula Nigro disse...

Não sei se os pais das crianças dariam bronca, não!
Será que a mentalidade deles aí é assim como nós super-ultra-mega urbanos?
Beijos

Isa disse...

Disso eu sinto saudade com conhecimento de causa! Tb fui criada em cidade grande, mas minhas férias sempre foram no interior na casa da minha avó...subir em árvores, ralar os joelhos, levar tombos horríveis, nadar no riozinho que passava a alguns metro da casa dela...por essas e outras que eu "morro" de vontade de voltar a ser criança.
bjs

Dedinhos Nervosos disse...

Agora vc tem um quintalzão, né? Ainda dá tempo de se molhar enquanto dá banho nos cachorros. Isso sem contar nas brincadeiras com eles e o Renato, né? :o)

Eu amaaava tomar banho de mangueira quando a empregada lavava o quintal.

Beijos!