quinta-feira, 29 de abril de 2010

Menina do Rio*

Sabe quando a gente sonha com uma coisa por muito tempo e parece que se esta coisa acontecer vai até ficar sem graça, de tanto que você sonhou?
Eu tinha um sonho, sonho simples, fácil de se realizar: ser surfista.
Ah! Como invejava aquelas loirinhas saradas com aquelas roupinhas justas pegando onda. Invejava mesmo. Nada desta história de inveja branca, era inveja clássica. Elas eram rodeadas por surfistas lindos, morenos da cor do pecado que enfrentavam aquelas ondas imensas apenas com uma prancha. Um "Q" de herói, sabe?
Pois em plena quinta-feira, desta minha vida muito agitada que levo na cidade pequena, acordei cedo, fui me encontrar com marido e amigo de marido e fomos surfar.
Contratamos uma mocinha que tinha um corpo completamente perfeito, loira, óbvio, e lá fomos nós, enfrentar as "gigantes" ondas de Porto. Tá, nem tão gigantes assim.
Primeiro a aula começa na areia, fica em posição deitada, dobra a perna, faz força no braço e se joga em movimentos completamente impossíveis até que os dois pés que estavam lá atrás subam até a prancha. Simples, né? Com a surfista professora fazendo parecia ser muito simples, fácil demais.
Porém, na realidade durante 45 minutos eu bebi mais água salgada que o Bob Esponja, tive mais areia no meu biquini que criança que fica fazendo castelinho de areia na beira do mar, meu cabelo, ah! meu cabelo, após 4 lavagens acho que sairá a areia. Mas quando eu estava quase desistindo e me conformando que aquele ideal de vida "Menina do Rio" não era para mim, eis que aparece a onda perfeita (tá bom, era mais uma marolinha que uma onda propriamente dita), consegui fazer tudo aquilo que estava no script, força no braço, empina a bunda se segura pelo dedão do pé direito, passa a perna esquerda, joga o corpo, alinha os pés e 4 segundos depois estava eu caida no chão com a alegria de ter ficado 4 segundos inteirinhos em pé em cima da prancha. Depois foi só remar, ir de novo, mais 4 segundos, e de novo, e de novo, quando peguei a prática, jurei que iria tatuar um dragão no braço, estava radiante, areia não mais me incomodava, os roxos na perna, na bunda, no joelho, na nuca, no cotovelo, tudo parecia coisa do passado, eu consegui em 1 hora de surf ficar uns 30 segundos no total em cima da prancha. Ah! que 30 segundos mágicos, até que...
... a prancha do meu marido bateu na cabeça dele abrindo um rombo e o final desta manhã perfeita de surf terminou com a viatura dos salva vidas nos levando para o posto médico. Cabeça raspada e 2 pontos depois, é hora do Dorflex senão é bem capaz de eu não andar por exatos 35 dias ou mais.

* Título sugerido pela Claudia através do Facebook.

14 comentários:

Ana disse...

Ahhh que orgulho!! Orgulho demais! :) Parabéns Re. Logo logo vc vai estar bem de pé na prancha!! :) E espero que a cabeça do Renato fiquei boa logo...coitado!!!

UrbAnna disse...

Ai que tudo!!!
Eu nem precisava surfar, bastava ter o corpo lindo das surfistas e ter os surfistas lindos em volta...
beijo

Manusen disse...

Gente, surfar é o sonho da minha vida!! Ou melhor, um dos sonhos O Rafa surfa, bodyboard, mas surfa. No carnaval ele foi tentar me ensinar, mas era informação demais, praia lotada e ele com 'fominhagem' pra pegasr a prancha dele de volta -ram Meu irmão e meus amigos iniciaram nessa vida tb, todos com pranchas lindas, mas chegavam na praia, era um tal de 'Manu, passa o protetor nas minhas costas' e correr pro mar e só voltar na hora de ir embora, ou seja, praticamente desisti desse sonho (pelo menos temporariamente) e comecei a fazer yoga e academia...quem sabe próximo verão eu não me arrisco heinnnn ;)

Cláudia disse...

Gente!
Balô Porto! u-huuu!!!
Conhece a musica dos Replicantes, Surfista Calhorda? Se nao conhece, procura, a letra é engraçada.
Coitado do marido, todo se achando e toma uma pranchada... ô dó.
Meu sonho não era ser surfista, era bodyboard. Mas nem jacaré eu pego.
beijo

mc disse...

Que legaaaal! Acho demais. E acho que acidentes e cicatrizes fazem parte da vida, e que passar por ela sem nem um sustinho só não tem graça!
Que bom que está tudo bem e que vc está prestes a se tornar uma surfista (coisa que, convenhamos, jamais aconteceria se vc morasse em SP).
beijo!

Rafael Andrade disse...

Bem vinda ao surf !!!

Só não vale desistir quando levar o primeiro caldo !!!!

Alohaaaaa

MH disse...

Deve ser o máximo mesmo ficar em pé na prancha. Eu nunca tive coordenação motora, nem equilíbrio, mas sempre adorei pegar onda - jacaré sem prancha, com prancha de isopor (ê, pré-história!), com prancha de body board... Danem-se os caldos, a areia, os machucados! É tudo troféu de batalha!
Que o marido sare logo e volte pro mar com vc!
beijo

Paula Nigro disse...

Menina do Rio - no mar.
Beijos!

Roberta disse...

Sensacional!
Sabe que eu tinah essa vontade também, mas só de pensar na dor e na quantidade de dorflex, melhor declinar, vou manter a vontade de saltar de asa delta, acho menos doído, beijos Re!

Dedinhos Nervosos disse...

Dizem que nada no mundo explica pegar um tubo. Eu tb sempre quis aprender surfar. Em Pipa até pensei em fazer a tal aula. Mas fiquei com meda pq tinha alguns dias pela frente!! haah
Parabéns por conseguir (simmm, vc conseguiu!). E tomara que o Renato melhore logo. Mas poderia ter sido pior, né? Poderia ter sido com vc! magina rapar 1 pedaço do cabelo???
Bjos!

Renatinha disse...

Meninas e Rafael,
Em breve contarei sobre a segunda aula, espero que sem pontos na cabeça, nem resgates com Salva Vidas... rs
Obrigada pelo apoio, é difícil começar algo assim depois dos trinta e depois que toda sua coordenação motora foi para o beleleu.... rs
beijos
RE

Kakaya disse...

O meu amor é surfista...
Já tentei muito antes de conhecê-lo. Mas depois dele, ao invés de ter lutado mais pra aprender, eu fico é na arei, com todo o charme de namorada de surfista!kkkk!
Bj

monizia disse...

Adorei o que vc escreve!
Eu tenho uma paixão por palavras então gosto de procurar blogs e achei o seu!
gostei bastante :)
bjs

monizia disse...

Adorei o que vc escreve!
Eu tenho uma paixão por palavras então gosto de procurar blogs e achei o seu!
gostei bastante :)
bjs