segunda-feira, 26 de março de 2012

Nem toda feiticeira é corcunda, mas todas nós somos Scarlett O'hara



Quantas vezes já declarei meu amor por Scarlett? Milhares. Mas é um amor simples de explicar.
Quem nunca resolveu que amava alguém apenas quando foi abandonada?
Quem nunca soube ser doce e forte ao mesmo tempo nas diversas etapas da vida?
Quem nunca precisou repor as energias em casa com a família por perto?
Quem nunca amou por anos um bobolhão só porque este bobolhão não estava disponível?
Quem nunca teve que ser forte e ir em frente depois de um tombo sem olhar para trás?
Scarlett é uma visão de mulher dos anos 30, apesar do filme se passar em 1800 e pouco, mas é tão atual que assusta. Me assusta ver "E o vento levou..." e a cada vez me apaixonar mais por ela.
Sua visão otimista do mundo mesmo diante da fome e da guerra é a mesma visão que temos que ter hoje para enfrentar os desfaios, óbvio que não vou sair por aí fazendo vestidos de cortina e me casar com o pretendente da minha irmã para salvar minha fazenda, mas vou sim me montar no salto e como diria meu marido "passar um batom e estar pronta para dominar o mundo", pois somos assim, vaidosas e cheias de auto confiança compradas na liquidação do lápis vermelho. Nada como um vestido novo, mesmo que de cortina ou de uma liquidação de loja boa para melhorar nosso astral. Ainda somos assim.
Ainda levamos o maior fora do amado e no dia seguinte enxugamos as lágrimas damos um pulinho na casa da mãe para repor as energias e adicionamos o dito cujo no Facebook, ou no meu tempo no msn ou no icq, para achar uma maneira de reconquistá-lo. Nada como um dia depois do outro.
Já fui por anos apaixonada pelo meu Ashley. Todas fomos.
Já precisei salvar minha conta bancária da bancarrota usando aquele vestido da liquidação de loja bacana e indo ver o gerente simpático.
Já, já sim, lavourei, ops, varri a casa por horas e na hora H minhas mãos estavam cheias de calos e é uma pena que não usemos mais luvas e coloquei a culpa na musculação.
Já sim fui naquela entrevista de emprego com a cara amassada e as unhas roídas de desespero, mas um bom perfume levanta o astral e uma boa risada disfarça as imperfeições que carregamos.
Todas somos Scarlett, mesmo sem perceber e em diversas situações. E quanto a feiticeira do título, também um pouco... Bem pouco...

7 comentários:

Cláudia disse...

Kate Scarlett O'Hara é, sempre foi, e sempre será, a minha heroína preferida, meu exemplo de força e coragem!
Nós, suas discípulas, nos agarramos ao rabanete que nos resta e vamos em frente!!!!
beijos, Kate Scarlett Renata, de Kate Scarlett Cláudia.

Roberta disse...

adorei!

Dedinhos Nervosos disse...

Nossa, citei Scarlett domingo no Face, depois de algumas notícias péssimas. Ela sempre me inspira em algumas situações. É uma das minhas heroínas preferidas.
Adoreiiiiiii seu post, tb acredito que cada uma de nós carrega um pouco dela. Ainda bem!
Bjos!

MH disse...

Se eu falar que nunca vi o filme, vocês vão fingir que nao me conhecem?

Renatinha disse...

Clau,
Nós somos gêmeas de gosto e agora de nomes, rsrsrsr
beijo

Roberta,
Obrigada
bj

Dedinhos,
Vc é uma Scarlett, mesmo sem te conhecer ao vivo, te acho uma... rs
beijo

MH,
Quem é vc? M o que? H o que? rs
beijos
Re

Cláudia disse...

MH
KBÔ PRA MIM.

MH disse...

Ai que vergonha!