sexta-feira, 1 de setembro de 2006

A surdinha

Outro dia estava aqui no trabalho, com um amigo, esperando o elevador e vejo de costas uma mocinha da limpeza muito simpática, sempre sorrio para ela e ela sorri de volta, às vezes falo do dia, do sol, do frio, do sono, estes papos amenos, mas neste dia ela estava de costas pra mim e percebo que ela tem uns 10 furos na orelha e digo:
- Nossa quanto furo.
E nada dela responder, repito: - Nossa, quanto brinco!
- Ei, ei!
E nada… e eu digo bem educadamente: - Vc é surda?
Meu amigo que estava de frente para ela me diz tapando a boca para ela não ler os lábios dele: - Renata, é, ela é surda. E sorri. Ela sorri de volta, toda feliz.
E eu já na gargalhada percebo que há um ano mantenho um diálogo com ela e ela nunca deve ter respondido e nunca deve ter entendido nada que falei.
Porque não percebo a hora de me calar? Porque?

5 comentários:

Pinho disse...

tadinha Re, imagina qtas vezes ela nao passou por mal educada, as pessoas falam ela nao responde logo é mal educada, devia vir no cracha, Fulana-Surda

KIKI disse...

Não se preocupe!
Vc dá fora com surda e o presidente Bush com cego... hahahahaha
Bjs

Ana disse...

Ai Re, tadinha.. ela é tão simpatica...
E tadinha de vc tb né... :)

MELISSA disse...

Re muito engraçado vc tá me superando hein ??? rsrsrs vc pode abrir um cantinho aqui só para os foras dos seus amigos tb rsrsrs eu tenho uma lista bjs...

Renato disse...

Nariguda,

Você tem esse seu "modo-aperantis" que eu acho lindo. Adoro quando você apronta uma das suas molecagens. Continue sendo essa malandra que eu tanto amo.
Husband voador