quarta-feira, 26 de maio de 2010

Até logo...

A vida feita de até logos, por obséquios, como vai, pois não, por favor, sorrisos amarelos, frases inacabadas, certezas absolutas, teorias infundadas, nada científicas, nem um pouco categóricas e tudo isso para provarmos que fazemos parte de algo quem nem nós sabemos o que é ao certo. Do que queremos fazer parte afinal? De uma sociedade? De uma estrutura? De uma corporacão? De uma falsa convicção que estamos certos nesta vida? Somos os bem resolvidos nas cadeiras de seus analistas?
Pois bem, odeio certezas absolutas, sorrisos sem olhar, sem ser escrachado, aberto, amplo, sem verdade, sem aperto, sem afeto, sem aquela mão que te toca e você sabe que está no caminho certo, no caminho da real felicidade, a felicidade feita de momentos, momentos pequenos porém que parecem ser eternos, que te fazem suspirar por semanas, meses, momentos que sonhamos acordadas, desavisadas, até a realidade aparecer e perceber que preciso dizer um até logo, por obséquio, como vai, por favor...

5 comentários:

Pri Sganzerla disse...

Sabe quando você lê algo e precisa "digerir"? Foi o que aconteceu. É porque eu acho que essa necessidade de fazer parte me incomoda porque não me deixa ficar inteira. E aí é preciso aprender a ser inteira apesar da realidade. Enfim... Beijos!

Vivi, só comentadora disse...

Que linda você, Rê!
Doce...
Bjs. e hj tem after dark! né!?

Roberta disse...

Nossa Re até suspirei com seu texto!

Meu sonho é poder sempre poder capturar a consciência e viver além dos "até logos"

beijos.

Kakaya disse...

A vida é mesmo um doce mistério!

Adriana R. disse...

ah, agora além de vizinha, vou te seguir tb... bj