quarta-feira, 30 de julho de 2008

Ainda dói

Hoje queria alguém para ler a minha borra do café turco e ver lá no fundo, nas formas que formam, uma família feliz, com o pai por perto. Contando histórias de um tempo distante quando estudava em Ouro Preto, ou se exibindo por ser um Hadad que trabalha com explosivos, portanto um homem proibido de entrar nos Estados Unidos, um terrorista.
Fizemos “raclete” ontem, sentei na cabeceira da mesa, no seu lugar que agora peguei para mim, pois ele vazio dói ainda mais.

16 comentários:

Paula Nigro disse...

Ai, Renatinha... ele só não está presente fisicamente. Tenho certeza que ele está muito próximo de vocês.
Um beijo com colo.

Dedinhos Nervosos disse...

Oi Rê... ai, fiquei tritinha com esse post seu... lembrei até do meu vô, que sentava sempre no mesmo lugar da sala. Ainda bem que temos as lembranças, né? Bjos carinhosos.

isaBela araújo silvA disse...

a falta da presença física é mesmo muito ruim, os olhos são, na minha opinião, o órgão mais maluco do nosso corpo, alimentam a alma com aquilo que vemos, mas podem nos deixar malucos tbm com aquilo que não vemos ou achamos que vemos... enfim, sem delongas, feche os olhos e sinta: é só a ausência física mesmo.

Re disse...

Paula,
Será? Quero acreditar que sim.
beijo e obrigada sempre

Dedinhos,
Lembranças ninguém tira da gente, ne?
Obrigada
beijo

Isabela,
Vou seguir a sua dica. Tomara que dê certo...
Obrigada e beijo
Re

digoman disse...

Sei e nao sei como e isso. Confuso, ne?
Pois bem, meu avo(que foi meu pai)que cuidou de mim desde bebe, se foi ha um mes atras e eu nao pude pegar um aviao e ir pro velorio e enterro.
Minha avo e ele me ensinaram tudo, deram estudo, casa, comida, resumindo, uma vida. Mamae morreu antes de eu completar um aninho; o pai biologico ainda perambula pelas ruas de sp e nao foi apresentado a minha pessoa ate agora.
O vovo que sempre sentava no mesmo lugar da mesa nao esta mais aqui e eu me lembro de eu sempre sentar em outra cadeira no jantar, por respeito a ele. Hj fica a lembranca

Camu disse...

Bora seguir firme e forte!!! Mas que saudade é uma m... é!
Procure sentir seu Papi por perto... pq é certo que ele está... em cada cantinho, em cada pensamento... com certeza!
Beijocas

Re disse...

Nossa Digo,
Que confuso. Quantas perdas. E perdas sem despedidas devem doer mais ainda.
Obrigada por compartilha-las.
beijo

Camu,
Vou tentar. Juro!
beijos
Re

Cláudia disse...

Re, não sei o que te dizer para que te sintas confortada, espero que teus cachorrinhos te lambam em dobro quando voltar pra casa hoje.
beijo

Re disse...

Claudia,
E eles vão mesmo. Ai deles se derem beijo pela metade.... rsrsrs
obrigada
beijo
Re

Ana disse...

Re
quer uma boa noticia? com o tempo a dor vai se tornando um pouco mais amena.
Quer uma má noticia? não pára nunca de doer.palavra de quem perdeu as duas pessoas que mais amava na vida.

daniele disse...

Humpf...

Quando não sei o que dizer prefiro me calar...

Mesmo queria dizer que estou por aqui, ok!

bju

Garotas de Vinte e Poucos disse...

Acho muito lindo quem presta homenagem e ama seus animais.
Um amor que nunca vou sentir, devido ao meu pânico por todo e qualquer bicho, mas entendo que é uma forma de amor como qualquer outra e merece ser sentido, gozado e sofrido.

Mega beijo, Rê

*Lala*

tem post novo no Garotas...

ANNA disse...

Re,
Na falta de palavras, sinta-se apertadamente abraçada...
Beijo, flor.
(urb)Anna

Re disse...

Ai, Ana....
Falta muito? Diz que não....
beijos

Obrigada Daniele,
Obrigada mesmo.
beijo

Lala,
Tem pânico? Como assim? terapia já! Vc vai ter uma outra vida...
beijos

urbANNA,
Obrigada pelo abraço e pelo carinho de sempre.
beijos
Re

Gabriel disse...

Oi Rê, escutei esta ontem:
A saudade só não mata porque tem prazer em torturar!

Re disse...

Gabriel,
Que lindo!!!!
beijo
Re