segunda-feira, 14 de julho de 2008

Mais uma de amor

Tenho uma outra tia chamada Maria Helena.
Casou com meu tio e viveram um “felizes para sempre” (que durou 3 anos).
Os outros 40, foram só sofrimento na vida dela. Amava meu tio e ele com outra. Tentou se matar. Vivia deprimida. Coitada. Até remédio tomava.
Certo dia toca o telefone:
- Alô! Gostaria de falar com a Maria Helena.
- É ela. Quem fala?
- Um amor de 45 anos.
Ela quase desmaiou e a depressão acabou.
Ele, um fazendeiro viúvo que a namorou quando tinham 15 anos. A vida os afastou, os detinos se desencontraram.
Enviuvou e na semana seguinte descobriu seu telefone e foi atrás do amor que deixou na vida, o amor que para ele era mais forte. Cumpriu na sua vida, sua missão. Casou, criou filhos, foi fiel a mulher até ela morrer e agora a vida que ele queria era para passar ao lado de seu grande amor. Ela com mais de 60. Ele também.
Finalmente, rapidinho, ela deu o divórcio para meu tio que pode se casar com a mulher que ele vivia há 40 anos e ela se casou com seu fazendeiro.

Está explicado porque acredito no amor?
Acredito que o nosso destino ninguém muda.

24 comentários:

ANNA disse...

Uau! Daqui a pouco vc escreve um livro com os amores das suas tias. Ou passa para o Manoel Carlos que isso dá novela das 8 das boas!

Eu também não desisto..

Cláudia disse...

Menina, é cada uma melhor que a outra, eita, tiazada poderosa!!!
Adorei essa também
beijo

Re disse...

Anna,
Acho que vou virar a Manoela Carla... Cada história nesta família...
rsrsrs
beijos
Re

Re disse...

Clau,
A família investe e acredita no amor.
Acho que essas histórias só acontecem com os homens de antigamente...
Vê se um cara de 30 e poucos espera por alguma coisa? ha! dá é no pé...
beijos
Re

Cláudia disse...

É porque as mães deles entregavam as cartinhas de amor e os convites que eles escreviam na infância, em vez de abortar o projeto logo no começo...
beijo

"a" MH disse...

inspiradoras, essas suas tias!

também acredito no amor, com todas as forças. E todos os "tropeços" no caminho só nos preparam pro que é nosso, e está guardado!

beijo de outra maria helena, que acredita já ter tirado a sorte grande aos 30...

isaBela araújo silvA disse...

fico feliz da vida em achar outras pessoas que ainda acreditam no amor assim como eu. tô cansadona de pessoas desesperançosas! rsrs.

Re disse...

Clau,
É verdade. A mãe dele, não só entregou o bilhete, como criou a festa junina imaginária...
beijos

A MH,
Que bom que esta Maria Helena esta vivendo o seu amor aos 30.... Lindo!!!!!
beijos

Isabela,
Tb estou cansada das pessoas sem esperança, sem crenças....
beijos
Re

mc disse...

que lindooooooo!
adorei. Inspiradora a estória!!

Amarilis disse...

Bonita mesmo a história. Viver o segundo tempo, o terceiro, outras fases da vida, dar chance às pessoas se mostrarem. Em tempos de amor infinito enquanto dure, o negócio é ser e farejar pessoas corajosas como suas tias e os namorados. Ainda tem gente assim perdida por aí... Quem sabe faz a hora. rs. Beijão.

Fernando T disse...

vc leu "amor nos tempos do cólera", não leu? isso é tão fermina daza... tavacom saudade de vir aqui, viu?
beijo, rê!

Re disse...

mc,
inspiri-se então.... rsrsrs
beijos

Amarilis,
Viver o segundo tempo.... Falou tudo. Pois acho que vivemos o nosso tempo sem pensar que existe o segundo que pode ser ainda melhor que o primeiro....
ops....
beijos

Fernando,
Li e amei! Estava com saudades de vc por aqui! Me manda email e conta o que tem feito....
beijos
Re

vivi disse...

nossa, rê...
vc tem tias porretas, não!?
porretas em largar tudo por amor!
Eu tb não desisto.
Não desistirei nunca.
Apesar dos pesares de sempre...busco o amor. mas sabe, antes de tudo, o amor por mim.
pode soar piegas, mas não é...pois se não estamos bem conosco mesmo, fica difícil de vc amar o outro...
Ainda que o outro apareça com um buquê de flores, é capaz de vc não ver............como eu já não vi N vezes na minha vida.
AMO SUAS HISTÓRIAS DE AMORRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR, RÊ!
BEIJÃO,
VIVI

Flávia D. disse...

Lindas as duas histórias Re!
Tu tá apaixonada tá? hehe
bjos

Virgínia disse...

Ai Re... assim eu choro! E pensar que isso é bem comum. Você viu o Roberto Marinho. Quando conheceu a Da. Lily era casado e se afastou para não cair em tentação. Quando os dois estavam viúvos ele foi atrás dela... e já estava prá lá dos 70! Amor é assim... fica para sempre; mas, infelizmente nem sempre se concretiza! Bj

Gabriel disse...

Oi Rê! Você tem alguma tia que seja jovem(24 aos 32) e queira descobrir o Amor agora e não esperar tanto tempo quanto tia Alice e nem sofrer na mão de algum calhorda-sacripanta como tia Maria Helena?? Se tiver, fale pra me procurar... Vc já sabe, sou um mix de Brad Pitt com Olivier Anquier e George Clooney...
bj

Re disse...

Vivi,
Porreta é a vida que coloca os seus príncipes no final dela.... rsrsrsrs
beijos

Flavia,
Eu sou apaixonada! Faz tempo.... rsrsrsrs
beijos

Virginia,
Pena que nem todos possam viver isso. Mas acho que acontece com quem acredita e não desiste.
beijos

Gabriel, ops Brad Pitt, ops Olivier Anquier, ops George Clooney,
Não tenho tias novas assim, mas primas sim, várias, muitas. E porque até os 32? Preconceito. Blog bloqueado para você.... rsrrsrs
beijos
Re

Dedinhos Nervosos disse...

Gente, que coisa mais LINDA. Não sei qual é a história mais gostosa. Eu acredito em destino. E suas tias me deixam ainda mais certa sobre isso. Agradeça a elas por mim, please.
Bjos!

ANNA disse...

Quanta inspiração numa mesma família!!!
Isso prova que nunca é tarde para viver um grande amor.
Beijo
(urb)Anna

Garotas de Vinte e Poucos disse...

Se eu atendo o telefone e ouço que quem tá falando é um amor de 45 anos, o cara fica viúvo de amor na hora! Caio dura no chão de emoção!!!

Se vc passou dos 30, a gente tá quase lá! Passa no Garotas, ok??

Mega beijo

*Lala*

- vou te linkar, ok?

Re disse...

Dedinhos,
Na dúvida escolha as 2 e muitas outras histórias de amor para viver.
Pode deixar que agradeço a elas...
beijos

urbANNA,
Nunca é tarde e as vezes é cedo....
beijos

Lala,
Estou indo agora te visitar.
Afinal eu sou vcs amanhã... rsrsrsr
beijos
Re

Karlinha disse...

Eu também acredito.E já deixei um amor pra trás, caso este que estou vivendo agora não dê certo...E quem disse que amamos uma única vez?

Ana disse...

Re

mais uma prova de que eu ainda posso ter esperança..

Fala pro Gabriel ai que tia vc não tem, mas tem uma amiga linda, inteligente, de 28 anos, super gente boa..hehehe

Mulher Solteira disse...

Queridoca,

eu também acredito SUUUPER no amor! Mas confesso que acho que não tem nada a ver com destino.

Tá, tudo bem que as histórias das suas tias bem fazem a gente desacreditar de "coincidências"... mas o amor também pode estar na volta da próxima esquina, esperando para te pegar exatamente quando você estiver destraída.

Beijos românticos,

Cris.